Pesquisar este blog

sábado, 14 de agosto de 2010

A ÁRVORE E SEUS FRUTOS


Assim que, se alguém está em Cristo, nova criatura é: as coisas velhas já passaram; eis que tudo se fez novo. (II Co 2.17)


Certa noite, Nicodemos, surpreso, ouve do Senhor a seguinte observação: “Em verdade, em verdade te digo que, se alguém não nascer de novo, não pode ver o reino de Deus. (Jo 3.3). Nascer novamente no Reino de Deus implica nascer da água (a Palavra) e do Espírito. Assim como um recém-nascido está sempre junto à mãe para receber o leite materno, alimentar-se e crescer de forma saudável, igualmente devemos estar no Senhor para que o mesmo suceda conosco.

Atualmente, muitos se encontram em templos e até fazem parte de algum ministério em suas congregações, trabalham ativamente, mas, infelizmente, ainda não nasceram de novo. Estar em Cristo significa muito mais do que ser membro de uma comunidade (ou não). Mas, o que significa estar em Cristo? A Escritura é clara quanto a isso.

ESTAR EM CRISTO É ESTAR LIGADO À VIDEIRA

Em João 15, o Senhor nos ensina ser Ele a Videira e nós, Seus ramos (v.5). O objetivo de um ramo estar ligado a uma árvore é um só: dar frutos. E para que dê ainda mais frutos, é necessário que seja podado (v.2). Fico imaginando se uma árvore sente dor ao ser podada. Porém, para frutificarmos, toda sujeira presente em nós tem que sair, e esse processo é extremamente doloroso – como é difícil abrir mão de tudo o que nos afasta do Senhor. E só há Um que pode limpá-la, pois o bem que eu quero fazer não o faço (Rm 7.19). Graças a Deus por Jesus Cristo, meu Senhor (I Co 15.57).

NÃO BASTA ESTAR SOMENTE LIGADO À VIDEIRA; É PRECISO NELA PERMANECER

Jesus nos adverte que não basta estar nEle; é necessário que permaneçamos na Videira, pois o que ali não permanece é cortado e lançado fora para que seja queimado - sem Ele não podemos fazer nada. Estar sem Ele é estar só, e para permanecermos nEle precisamos morrer para nós mesmos e para as nossas vontades (Jo 12.24). Quantas vontades em mim precisam ser mortas para que eu venha a frutificar cada vez mais! Quão doloroso é perceber que de mim mesmo só é produzido o que não presta (Gl 5.19-21)!

SE NELE PERMANECERMOS, DAREMOS MUITOS FRUTOS

Deus é glorificado quando muito fruto é produzido em nós, e é somente desta forma que somos de fato considerados discípulos do Senhor (Jo 15.8). E qual é a razão de as pessoas procurarem frutos nas árvores? Porque necessitam de alimento, e uma das formas de serem alimentadas espiritualmente é através das nossas vidas. Se em nós frutos bons são produzidos, suas sementes servirão para formar boas árvores. Por outro lado, sementes de maus frutos também produzirão árvores más (Mt 7.17). Muitos têm buscado dons, mas o Senhor nos adverte a buscarmos Seu fruto. E que fruto Ele deseja que seja produzido em nós? Obviamente, amor, alegria, paz, longanimidade, benignidade, bondade, fidelidade, mansidão, domínio próprio (Gl 5.22-23), pois contra estas coisas não há lei; e se não mais há a lei para me condenar, então sou livre no meu Senhor – se eu nEle de fato PERMANECER para que em mim seja produzido muito fruto...

O Senhor está com vocês quando vocês estão com ele. Se o buscarem, ele deixará que o encontrem, mas, se o abandonarem, ele os abandonará. (II Cr 15.2 – NVI).


Nele, que é a verdadeira Árvore da Vida.

Marcelo de Andrade

14/08/2010

quarta-feira, 11 de agosto de 2010

O SANGUE DOADO NA CRUZ


O maior doador de sangue que já houve foi Jesus. Para doar, as pessoas vão aos hemocentros, aos hospitais particulares ou mesmo ao SUS. Ele foi mesmo doar na cruz.



O procedimento para doação não passa de meia-hora. Para ele, durou umas seis horas.



A quantidade de sangue retirada não passa de 10% do total e em até quarenta e oito horas é recuperada.



O que foi extraído de Jesus é incalculável e bem superior. Mas até que recuperou rápido: setenta e duas horas.



Nas doações, usa-se uma agulha descartável para recolher. Em Jesus, três cravos e uma lança, fora o chicote preliminar.





Wilson Tonioli





Fonte: Assem-Bereia



http://kedsonni.blogspot.com/2010/08/o-sangue-doado-na-cruz.html

AFINAL, QUEM É A ROSA DE SARON ?


Infelizmente vivemos numa geração analfabeta de Bíblia. Os crentes querem sentir, não pensar. Querem sentir arrepios e não estudar a Bíblia com dedicação. Tudo o que é falado em nome de Deus, estas pessoas aceitam.


Muito se tem falado no meio evangélico a respeito da famosa “Rosa de Saron”. Em quase toda igreja tem um conjunto ou um grupo denominado “Rosa de Saron”. Na maioria das vezes as pessoas tem em mente que a Rosa de Saron seja uma referência a pessoa de Jesus. Pregadores no êxtase da mensagem dizem: Jesus é a Rosa-a-a-a- de Saron, aleluia!


Portanto, estamos diante de uma pergunta intrigante: “Afinal quem é a Rosa de Saron”?


Antes de respondermos a questão acima, se faz necessário exortar a todos os leitores da Bíblia, que devemos ler a Bíblia com a máxima atenção, analisando os pontos, as vírgulas etc. Não podemos ler a Bíblia como se tivéssemos lendo um jornal, uma revista ou um periódico. Na verdade, a falta de leitura com atenção é a causa da difusão de tantas “doutrinas” perniciosas no seio da igreja. Se os membros das igrejas se dedicassem mais à leitura do texto sagrado, com certeza, não seriam tão facilmente enganados e nem participariam de “estórias” chamadas bíblicas.


No capítulo 2 de Cantares de Salomão, basta um simples exame do livro, usando a versão ARA (Almeida Revista e Atualizada) para dissipar de uma vez por todas esta suposta contradição. Nesta versão encontramos um título que indica quem está falando; ora a esposa, ora o esposo, ora as filhas de Jerusalém. No texto de Cantares 2.1, encontramos em cima da fala o nome: “esposa” e ela diz: “Eu sou a rosa de Saron” no hebraico: Ani Havatselet há Sharon


Se ainda pairasse dúvida quanto a afirmação ser do amado ou da amada, o texto original decide a questão quando se observa que as terminações das palavras são as do feminino. A letra Tav no final da palavra indica feminino.


Saron – o local onde brota o Havatselet


Não podemos falar do havatselet sem falar de Saron, a planície onde ela nasce, floresce e fenece. A palavra “Saron” no hebraico é “Sharon” que significa: plano, planície.


Sharon é assim denominada a área fértil e úmida da região. A planície costeira de Israel é chamada de Sharon. Os sábios judeus comparam os justos às rosas do vale, que são as mais belas de sua espécie. Elas mantêm o frescor dos vales úmidos. Enquanto isso, os “reshaim” (perversos) são semelhantes às rosas das montanhas, que pouco duram porque secam sob a inclemência da natureza, esvoaçando depois como o vento faz o debulho.


A rosa requer bastante claridade, o que ela obtém nas planícies do Sharon. Os largos espaços são ideais para que sua fragrância se espalhe.


O gado de Davi pastava em Sharon, sob o comando de Sitrai, o saronita (1 Cr 27.29).


As características do Havatselet e sua aplicação




  • A sua cor era vermelho-vinho – A igreja entende o sacrifício de Jesus e reconhece que foi pelo sangue do Cordeiro que ela foi salva;




  • Suas flores eram perfumadas - O viajante podia sentir a fragrância de muito longe, ou seja, cada cristão deve ser o bom perfume de Cristo, o bom cheiro do Evangelho;




  • Tinha 6 pétalas – A igreja por mais abençoada que seja, sabe que é composta por homens. O número 6 na Bíblia é o numero do homem;


Conclusão: A "Rosa de Saron" é a figura da Igreja, e não do Senhor Jesus!



Nele e por Ele,


Pr. Marcelo Oliveira.



Fonte: A SUPREMACIA DAS ESCRITURAS


http://davarelohim.blogspot.com/